quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

sinto a sua falta.

é engraçado como as coisas mudaram tanto.
sabe, eu já ouvi várias vezes que fomos feitos um para o outro, e as vezes me permito acreditar. ele me confunde, a cada dia, a cada segundo, a cada suspiro.
as vezes é como se nada daquilo tivesse acontecido, é como se estivessemos namorando. mas quando os amigos dele estão por perto ele solta a minha mão.
o medo dele não é que ele vai ser um namorado ruim... é porque ele sabe que eu sou uma péssima namorada. essa é a verdade.
não é que ele não acredite que eu amo ele, ele não quer que eu ame ele.
mas é mais forte que eu.
eu tentei tanto deixar de gostar dele, tentei até me convencer de que eu gostava de outro.
mas era tudo uma grande mentira.
o que eu tenho que fazer é me contentar com o que somos agora. mas o que nós somos? eu não sei.
o que eu tenho que fazer é me contentar com o que eu tenho, com o que eu recebo.
e não reclamar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário